ABTP
Esqueci minha senha Cadastre-se para receber o informativo ABTP Notícias

SOBRE A ABTP

História

Dotado de uma imensa costa e de uma extensa rede de hidrovias interiores, o Brasil tem nos portos um insubstituível motor de desenvolvimento e a principal porta de passagem das exportações e importações.

A luta por uma nova e moderna legislação para os portos brasileiros foi o motivo da criação da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP), em 5 de abril de 1989, constituída originalmente por 38 empresas titulares de terminais privativos.

Após quase quatro anos de intensos debates no Poder Executivo e no Congresso Nacional, foi sancionada, em fevereiro de 1993, a Lei nº 8.630, também conhecida como Lei de Modernização dos Portos, que resultou de amplo acordo político do qual participaram as representações das categorias econômicas e laborais envolvidas e todas as correntes político-partidárias do Congresso Nacional. Com isso instaurou-se um novo modelo legal para a atividade portuária, mais receptivo à iniciativa privada.

O novo marco legal que permitiu a privatização de atividades e serviços nos portos públicos, levou a ABTP ampliar o seu escopo inicial e, a partir de 1997, passou a agregar e representar, também, os terminais de uso público que tiveram suas operações transferidas para a iniciativa privada.

A ABTP é uma Sociedade civil sem fins lucrativos, com sede no Rio de Janeiro, representando mais de 100 terminais portuários de uso exclusivo misto e público, que movimentam cerca de 90% da carga gerada pelo comércio exterior brasileiro. Trata dos assuntos ligados à atividade portuária, especialmente aqueles que dizem respeito aos direitos e obrigações dos terminais portuários, inclusive em nível internacional. No âmbito do Mercosul é filiada à Mercoport - Asociación de Puertos y Terminales Privados del Mercosur, e no âmbito das Américas à AAPA – American Association of Port Authorities e LATINPORTS – Associação Latino-Americana de Portos e Terminais.

A ABTP realiza trabalho associativo e participativo na defesa direta dos interesses dos titulares de instalações portuárias, tendo sempre em vista, como beneficiário final, o cliente do porto. Por isso, parte da sua atuação é dedicada a promover o desenvolvimento tecnológico das operações de carga e descarga, sempre com foco na eficiência, na qualidade e na obtenção de custos competitivos para os serviços portuários.

Visão institucional

“Ser reconhecida como líder do pensamento e das ações do setor empresarial portuário”.

Missão

“Mobilizar os associados a contribuir para a modernização e competitividade do setor portuário nacional”.

Objetivos

Conquistas e realizações

Principais desafios