Notícias
NOTÍCIAS DO SETOR

Saiba os cuidados para uso de máscaras caseiras contra o coronavírus

Data:
Fonte:

As máscaras faciais caseiras têm sido usadas em larga escala pela população como medida auxiliar contra o contágio de coronavírus.

No início da pandemia da Covid-19, o uso de máscaras profissionais era recomendo apenas para os profissionais de saúde e pessoas com sintomas da doença, dada a escassez desses utensílios no Brasil.

Com o passar do tempo, os países começaram a perceber que a utilização de máscaras, mesmo que caseiras, poderiam servir como uma barreira para a contaminação.

Tanto que alguns municípios brasileiros anunciaram que o uso de máscaras faciais caseiras passará a será obrigatório. É o caso do Rio de Janeiro (RJ), onde a partir do dia 23 de abril a regra passa a valer para a população que sair na rua e para profissionais que trabalham em atividades como farmácias e supermercados.

Mas é preciso cuidado em relação à confecção, uso, limpeza e descarte das máscaras. A ABTP preparou algumas dicar importantes sobre as máscaras. Veja abaixo:

Para que serve:

  • É um auxílio na prevenção do contágio à COVID-19, pois pode reduzir a exposição da população ao vírus.
  • A máscara atua como barreira física ao vírus, que pode ser espalhado por gotículas suspensas no ar quando pessoas infectadas conversam, tossem ou espirram.

Quando usar:

  • O uso de máscaras não-profissionais é recomendo para a circulação em locais como supermercados, farmácia e no transporte público, mas é apenas um auxílio na prevenção do contágio.
  • Por isso, mesmo de máscara, evite aglomerações e mantenha distância de mais de 1 um metro de outras pessoas.

Como fazer máscara caseira:

  • Tecidos (algodão, tricoline, TNT ou outros) devem ser higienizados corretamente
  • É preciso que a máscara tenha pelo menos duas camadas de pano
  • O importante é que seja feita nas medidas corretas para cobrir a boca e nariz
  • Precisa estar bem ajustada ao rosto, sem espaços nas laterais

Antes de colocar a máscara:

  • Assegure-se que está em limpa e sem rupturas;
  • Higienize as mãos com água e sabonete ou com álcool a 70%;
  • Cuide para não tocar na máscara;
  • Cubra totalmente a boca e nariz, sem deixar espaços nas laterais;
  • Mantenha o conforto e espaço para a respiração;
  • Evite uso de maquiagem.

Cuidados:

  • Não compartilhe a máscara, mesmo que esteja lavada.
  • Utilize a máscara por máximo de 3 horas;
  • Troque sempre estiver que úmida, suja, danificada ou prejudicando a respiração
  • Higienize as mãos com água e sabonete ou álcool a 70% ao chegar em casa;
  • Retire a máscara e coloque para lavar, ao chegar em casa;
  • Higienização das mãos após a retirada da máscara;
  • É recomendado, um mínimo de duas máscaras por pessoa, sendo 5 o número ideal.

Limpeza:

  • Lave separadamente de com água corrente e sabão neutro;
  • Deixe de molho em água com desinfetante entre 20 a 30 minutos;
  • Enxague bem em água corrente, para remover qualquer resíduo de desinfetante;
  • Evite torcer a máscara com força e deixe-a secar;
  • Passe com ferro quente;
  • Observe se a máscara não apresenta problemas ou deverá substitui-la;
  • Guarde em um recipiente fechado.

Descarte:

  • Máscaras de TNT não podem ser lavadas, descarte após o uso;
  • Jogue fora a máscara ao observar perda de elasticidade das hastes de fixação, ou deformidade no tecido que possam causar prejuízos à barreira;
  • Para removê-la, não toque não a parte frontal e jogue fora imediatamente em um saco papel ou plástico fechado ou em uma lixeira com tampa;
  • Higienize as mãos novamente.

Quer saber mais, veja a matéria completa:

Como medida auxiliar para evitar o contágio do novo coronavírus (covid-19), o Ministério da Saúde recomenda o uso de máscaras para o uso da população em geral.

O equipamento impede a disseminação de gotículas expelidas do nariz ou da boca. De acordo com a nota informativa nº 3, publicada em 6 de abril no site do ministério, as máscaras do tipo cirúrgica, N95, devem destinas à área de saúde e de profissionais que tenham a atividade considerada essencial. Sendo assim, a orientação é para que as pessoas usem a máscara caseira.

Saiba como fazer e como cuidar desse utensílio.

Alguns tecidos podem assegurar boa efetividade se forem desenhados e higienizados da forma correta. A recomendação que é que as pessoas usem os seguintes materiais, sendo em ordem decrescente a capacidade de filtragem de partículas virais: tecido de saco de aspirador; cotton (composto de poliéster 55% e algodão 45%) e tecido de algodão (como camisetas 100% algodão).

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também detalha orientações do material usado e informa que não pode ser usado Tecido Não Tecido (TNT) sintético, exceto que o fabricante garanta que o tecido não causa alergia, e seja adequado para uso humano. Nesse caso, a gramatura deve ser de 20-40 gramas por metro quadrado. É recomendável que o produto manufaturado tenha 3 camas: uma camada de tecido não impermeável na parte frontal, tecido respirável no meio e um tecido de algodão na parte em contato com a superfície do rosto.

Cuidados

É importante que a máscara siga medidas corretas para que possa cobrir totalmente a boca e nariz, que esteja bem ajustada ao rosto, sem deixar espaços nas laterais. Ainda com o uso da máscara, é orientado que se mantenha um metro de distância entre as pessoas.

O uso da máscara caseira é individual, não deve ser compartilhada entre familiares, amigos e outros. Evite tocar na máscara e antes de retirar o equipamento, lave bem as mãos com água e sabão. O ideal é removê-la segurando pelo laço ou nó da parte traseira, evitando ao máximo tocar na parte da frente da máscara.

A Anvisa também esclarece que o tempo máximo de uso deve ser de 3 horas, sendo trocada após esse período ou até mesmo antes se estiver úmida, com sujeira aparente, danificada ou se houver dificuldade para respirar.

Limpeza

Para lavar, deve ser feita a imersão da máscara em recipiente com água potável e água sanitária (2,0 a 2,5%) por 30 minutos. A proporção de diluição a ser utilizada é de 1 parte de água sanitária para 50 partes de água; duas colheres de sopa de água sanitária para um litro de água, por exemplo.

Após a imersão, é preciso enxaguar em água corrente e lavar com água e sabão e ter certeza de que não há mais resíduos de água sanitária no material. Deixar secar e passar ferro quente.

O ideal é que o descarte seja feito após 30 lavagens ou quando perceber perda de elasticidade das hastes de fixação ou deformidade no tecido da máscaras. Para remover, não toque na parte frontal e jogue fora imediatamente em um saco de papel ou de plástico fechado ou jogue direto em uma lixeira com tampa. Lave imediatamente a mão após o processo.

É importante lembrar que o uso de máscaras não substitui a necessidade de medidas de higiene já estabelecidas, como lavar bem as mãos com água e sabão ou com uma preparação alcoólica a 70%; evitar tocar os olhos, nariz e boca; desinfetar superfícies frequentemente tocadas.

Veja a nota informativa do Ministério da Saúde neste link e as orientações da Avisa neste link.

Coronavírus

O coronavírus é um tipo de vírus que causa infecções respiratórias. Segundo o Ministério da Saúde, a forma de transmissão é pelo contato e gotículas respiratórias. Os principais sintomas são tosse, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntival, dificuldade para deglutir, dor de garganta e coriza.

Para prevenir a doença, é preciso lavar bem as mãos, higienizar o celular, evitar o contato com pessoas doentes, e, se estiver contaminado, ficar em casa.


Retornar à lista de notícias