Notícias
NOTÍCIAS DO SETOR

Balança comercial brasileira registra alta no mês de maio

Data:
Fonte:

O comércio internacional brasileiro registrou um crescimento significativo em maio deste ano, se comparado com o mesmo período de 2020, conforme informações divulgadas pela Secretaria de Comércio Exterior (SECEX), do Ministério da Economia nesta terça-feira (02/06).

As exportações somaram mais de US$ 26 bilhões, representando um crescimento de 46,5% em relação ao mesmo mês de 2020. Nas importações o aumento foi 57,4% comparado com aquele mesmo período. Ao todo foram importados mais de US$ 17 bilhões.

De acordo com o diretor-presidente da Associação Brasileira dos Terminais Portuários (ABTP), Jesualdo Silva, o comércio internacional do país em maio de 2020 superou valores históricos de exportação e “superávit” da balança comercial, observados no mesmo mês em anos anteriores.

Silva pontuou que nos últimos meses as importações também apresentaram crescimento. “É importante notar que a indústria de transformação, um setor que gera muitos empregos e desenvolvimento econômico, e que representa 90% das compras externas do país, teve um aumento de 56,5% em relação ao mês de maio do ano passado”, ressaltou.

De janeiro a maio de 2021, houve um crescimento de 31,1% nas exportações frente ao mesmo período de 2020. Já nas importações o crescimento foi de 20,9% em relação aos cinco primeiros meses do ano anterior.

Principais movimentações

O movimento de aumento das exportações foi puxado, principalmente, pelo crescimento de produtos agropecuários como a soja, com um aumento de 48,8%, e o algodão com um crescimento de 82,5%. Na indústria extrativa o destaque o foi para o minério de ferro e seus concentrados, com um aumento de 143,8% e os óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus, que tiverem crescimento de 46,4%.

A indústria de transformação também teve importante participação no bom desempenho das exportações, sobretudo com relação aos óleos combustíveis e veículos automóveis. O crescimento foi de 142,9% e 1.084,8% respectivamente.


Retornar à lista de notícias